6 comentários

Filosofia Pop #019 – Filosofia e Artes Marciais


Murilo Ferraz e Marcos Carvalho Lopes recebem Alexandre Meyer Luz, Doutor em Filosofia pela PUC do Rio Grande do Sul, professor e coordenador do programa de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina e faixa preta em Jiu-jitsu, para falar sobre Filosofia e Artes Marciais.

A ideia do podcast Filosofia Pop é trazer discussões filosóficas com pitadas de referências culturais.

Se você não conhece ainda a mídia podcast e tem dúvidas sobre como acompanhar o programa, veja este guia.

Vamos nos encontrar aqui a cada duas semanas para iniciar conversas filosóficas, sempre às segundas-feiras, e continuar o papo com vocês nos comentários e redes sociais.

Se você curtiu o episódio, deixe seu comentário. É muito importante termos o retorno dos nossos ouvintes.

Você pode também enviar um e-mail para contato@filosofiapop.com.br.

Ajude a divulgar nosso trabalho curtindo nossa página no Facebook e avaliando nosso programa no iTunes.

Siga o Filosofia Pop no Twitter.

Com vocês, mais um episódio do podcast Filosofia Pop!


Sobre o Alexandre Meyer Luz

Alexandre Meyer Luz
Alexandre Meyer Luz é Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003), atualmente professor Adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e coordenador do programa de pós-graduação; Tem como área de pesquisa questões de Epistemologia Contemporânea e desenvolve atualmente o projeto de pesquisa “O Ceticismo Como Problema Epistemológico e as Propostas de Solução Internalistas e Externalistas”, com financiamento do CNPq. É um dos membros fundadores do Grupo de Estudos sobre o Conhecimento e a Ciência (GE2C). Orientou trabalhos em nível de pós-graduação e graduação e participou de bancas de avaliação de concursos públicos e de avaliação de trabalhos de graduação e pós-graduação (especialização e doutoramento). Organizou eventos de natureza científica e publicou ensaios científicos na área de epistemologia. Trabalhou como editor de revistas e como parecerista ad hoc.

E-mail do Alexandre Meyer Luz
Site Filosofia e Artes Marciais
Currículo Lattes do Alexandre Meyer Luz
Canal do Youtube de Alexandre Meyer Luz

Das Relações entre Filosofia e Artes Marciais – Alexandre Meyer Luz – Parte 1

Das Relações entre Filosofia e Artes Marciais – Alexandre Meyer Luz – Parte 2


Comentados no episódio

0h54m00s – Indicações de livros, músicas e vídeos

Indicações do Alexandre Meyer Luz:

Livros

Revistas

Revista Fair Play

Eventos

UFC: Ultimate Fighting Championship

Indicações do Marcos:

Livros

Murilo Ferraz

Graduado em Ciência(s) da Computação, fotógrafo amador e agora podcaster

  • Maurício

    Sugestão de podcast

    Sobre Bruce Lee ( que nem foi mencionado nesse podcast)

    E Jidu krishinamurti
    Obrigado

    • Oi, Maurício. Obrigado pelas sugestões. Estamos registrando todas e vamos atendendo conforme for conveniente.

      Aguardo você nos próximos episódios.

      Abraço.

  • Willian Abraham da Silveira

    O episódio foi bem legal. Concordo com o entrevistado no ponto sobre não existir uma Filosofia exclusiva das artes marciais, mas senti falta de um maior espaço falando dos conceitos que elas trabalham e de como podem ser utilizados para o desenvolvimento das capacidades mentais dos seus praticantes. As artes marciais ocidentais tendem a ser mais pragmáticas nesse sentido, como o Boxe e, pela pouca experiência que tenho, o Jiu-jitsu Brasileiro. As orientais costumam ser mais enfáticas nesses pontos, por; vários motivos. E dado a cultura oriental muitas vezes é dificil separar o que é filosofia do que é pensamento religioso. A formas como as antigas artes se organizavam (técnica e conceitualmente) e como elas evoluiram é bem trabalhada nos livros “Legacies of the Sword: The Kashima-Shinryu and Samurai Martial Culture” (http://www.amazon.com/Legacies-Sword-Kashima-Shinryu-Samurai-Martial/dp/0824818792) e no “Secrets of the Samurai: The Martial Arts of Feudal Japan ” (http://www.amazon.com/Secrets-Samurai-Martial-Feudal-Japan/dp/4805309601).

    • Marcos

      Pois é William, o tema é bem amplo e é díficil para qualquer pessoa tratá-lo como uma totalidade. Neste caso temos dois recortes: o da concepção de filosofia e o do conhecimento de artes marciais. Essa mistura entre religiosidade e artes marciais nem sempre é considerada filosófica; de todo modo, seria dífil “falar de fora”. Acredito que é um passo adiante para estimular novas abordagens. Obrigado por acompanhar o podcast!

    • Alexandre Meyer Luz

      Olá Willian. Em duas palestras que estão no youtube eu esboço algumas idéias em relação aquilo que você considera que faltou no podcast (e, além do tempo, considere que esta é uma discussão que tem caráter bem embrionário). Alguns colegas de discussão têm se aprofundado nisto. repare, porém que nós não estamos muito focados na pedagogia das artes marciais, mas sim, mais fortemente, naquilo em que elas podem dialogar com a filosofia, ou seja, em questões mais tipicamente conceituais…

      Um abraço, Oss!

      • Willian Abraham da Silveira

        Muito Obrigado pela resposta, Alexandre. Como disse, achei o episódio bem legal. Espero que daqui há um tempo vocês façam outro e tenham mais tempo para discutir, ficarei esperando. Abraços.