2 comentários

Filosofia Pop #031 – Oswald de Andrade


Murilo Ferraz e Marcos Carvalho Lopes recebem Ivan Maia de Mello, professor na UNILAB, Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia, mestre em filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e graduado em Matemática, para uma conversa sobre Oswald de Andrade.

Agradecemos a participação da atriz Maria Elisa com a leitura do Manifesto Antropófago, de Oswald de Andrade, e do Digesto Antropófago, de Daniel Piza.

A ideia do podcast Filosofia Pop é trazer discussões filosóficas com pitadas de referências culturais.

Se você não conhece ainda a mídia podcast e tem dúvidas sobre como acompanhar o programa, veja este guia.

Vamos nos encontrar aqui a cada duas semanas para iniciar conversas filosóficas, sempre às segundas-feiras, e continuar o papo com vocês nos comentários e redes sociais.

Se você curtiu o episódio, deixe seu comentário. É muito importante termos o retorno dos nossos ouvintes.

Você pode também enviar um e-mail para contato@filosofiapop.com.br. Visite o site do Filosofia Pop.

Ajude a divulgar nosso trabalho curtindo nossa página no Facebook e avaliando nosso programa no iTunes.

Siga o Filosofia Pop no Twitter.

Com vocês, mais um episódio do podcast Filosofia Pop!


Sobre o Ivan Maia de Mello

Ivan Mello
Professor Adjunto II do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Milton Santos da Universidade Federal da Bahia. Membro do Colegiado do Bacharelado Interdisciplinar em Artes da UFBA. Membro do Corpo Docente do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades da UNILAB. Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (2012) na linha de pesquisa Filosofia, Linguagem e Práxis Pedagógica. Mestre em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2005). Membro do Conselho Editorial da Revista de Filosofia Lampejo. Ex-professor da Escola Bahiana de Medicina nos cursos de Psicologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Ex-professor da Faculdade Metropolitana de Camaçari nos cursos de Psicologia, Administração e Engenharias.Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Estética, Ética, Filosofia da Educação, Filosofia Política e Epistemologia, em Teoria da Literatura e em Artes Cênicas, com ênfase em Direção e Interpretação Teatral. Ensinou em Colégios da rede privada no ensino médio. Publicou artigos em periódicos e livros, além de poemas e ensaios em algumas coletâneas e jornais literários. Organizou eventos acadêmicos na área de filosofia..

Filosofenix
Corpoema
Lattes do Ivan


Comentados no episódio

0h01m10s – Pauta principal
Oswald de Andrade
Oswald de Andrade
(11/01/1890 São Paulo, São Paulo – 22/10/1954 São Paulo, São Paulo)
1h07m10s – Indicações de livros, músicas e vídeos

Indicações do Ivan:

Livro: Do pau brasil à antropofagia e às utopias – Obras Completas de Oswald de Andrade
Livro: A Utopia Antropofágica – Oswald de Andrade
Livro: O rei da vela – Oswald de Andrade
Livro: O santeiro do mangue e outros poemas – Oswald de Andrade
Livro: Oswald Canibal – Benedito Nunes
Livro: A vanguarda antropofágica – Maria Eugenia Boaventura
Livro: O teatro antropofágico de Oswald de Andrade – Carlos Gardin
Livro: Tornar-se outro – Maria Cândida Ferreira de Almeida
Livro: O teatro de Oswald de Andrade – José João Cury
Livro: Oswald de Andrade – Maria Augusta Fonseca
Artigo: A antropofagia oswaldiana como filosofia trágica – Ivan Maia de Mello
Livro: O carnaval e a Filosofia – Ronie Silveira (Org.)
Blog: Artesudos

Indicações do Marcos:

Livro: Antropofagia hoje? – Jorge Ruffinelli e Joao Cezar de Castro Rocha
Site: ATOA
Livro: Antropofagia – Caetano Veloso

Murilo Ferraz

Graduado em Ciência(s) da Computação, fotógrafo amador e agora podcaster

  • leoniscarlotis

    Oswald de Andrade é tema das aulas de literatura no ensino médio, mas, de modo geral, de modo superficial entre outros artistas de sua época. O programa apresentado colocou bastante profundidade a alguns pensamentos do escritor e, deste modo, percebi o quão complexa são suas propostas. É difícil escutar pela primeira vez o texto “Antropofagia” e entendê-lo completamente. Quando pensamos que estamos entendendo, surgem algumas frases que faz as mentes menos cultas indagarem o que escutou. Por isso, há tantas indicações de obras do próprio Oswald, como de outros autores.

    • Que bom que gostou, @leoniscarlotis:disqus. A leitura da Maria Elisa ajuda muito. Talvez eu devesse ter separado o Manifesto em partes pra poder digerir melhor mas achei que haveria um risco grande de alguém achar que o digesto fazia parte do manifesto.