7 comentários

Filosofia Pop #003 – Existencialismo


Murilo Ferraz e Marcos Carvalho Lopes conversam sobre o existencialismo, passando pela definição do movimento, principais filósofos e a influência dele na cultura mundial.

A ideia do podcast Filosofia Pop é trazer discussões filosóficas com pitadas de referências culturais.

Se você não conhece ainda a mídia podcast e tem dúvidas sobre como acompanhar o programa, veja este guia.

Vamos nos encontrar aqui a cada duas semanas para iniciar conversas filosóficas, sempre às segundas-feiras, e continuar o papo com vocês nos comentários e redes sociais.

Se você curtiu o episódio, deixe seu comentário. É muito importante termos o retorno dos nossos ouvintes.

Você pode também enviar um e-mail para contato@filosofiapop.com.br.

Ajude a divulgar nosso trabalho curtindo nossa página no Facebook e avaliando nosso programa no iTunes.

Com vocês, mais um episódio do podcast Filosofia Pop!


Comentados no episódio

0h02m37s – Pauta principal

Jean Paul Sartre
(21/06/1901 Paris, França – 15/04/1980 Paris, França)
Albert Camus
Albert Camus
(07/11/1913 Dréan, Argélia – 04/01/1960 Villeblevin, França)

Immanuel Kant
(22/04/1724 Königsberg, Alemanha – 12/02/1804 Königsberg, Alemanha)

Søren Kierkegaard
(05/05/1813 Copenhague, Dinamarca – 11/11/1855 Copenhague, Dinamarca)

 

Emilinha Borba – Chiquita Bacana

Pleasantville: A vida em preto e branco

0h33m31s – Indicações de livros, músicas e vídeos

Karl Jaspers
(23/02/1883 Oldemburgo, Alemanha – 26/02/1969 Basileia, Suíça)

Livros

 

Músicas

Engenheiros do Hawaii – Infinita highway

Engenheiros do Hawaii – Toda forma de poder

Engenheiros do Hawaii – A revolta dos Dândis I

Murilo Ferraz

Graduado em Ciência(s) da Computação, fotógrafo amador e agora podcaster

  • Breno Silveira

    Olá pessoal. Gostaria de parabenizar e agradecer pelo conteúdo de qualidade e gratuito. Tem me ajudado bastante! Excelente trabalho!

  • Thales

    Vocês podem, futuramente falar sobre Fenomenologia? Quero escutar vocês falando sobre Husserl. Ótimo trabalho.

    • Murilo Ferraz

      Olá, Thales. Obrigado pela sugestão, estamos anotando todas e vamos encaixando na programação conforme formos conseguindo estudar os assuntos. Muito bom saber que está curtindo o trabalho.

      Abraços, continue acompanhando a gente.

    • marcosclopes

      Precisamos de mais gente para dialogar sobre Husserl etc. É complicado ter falado tanto de existencialismo sem citar a fenomenologia ou Husserl. No futuro este programa vai rolar…

  • Beatriz

    Quando falam da essência, admitem como uma característica marcante de um grupo, e não de uma característica particular de um único ser né?!

    • Oi Beatriz, a filosofia tradicionalmente ao pergunta por essências procura algo de comum que possa ser universalizável, ou seja, rejeita exemplos particulares ou contextuais na busca de algoo que sirvam para todos os lugares em todas as situações. Quando Sartre diz que “a existência precede a essência”, radicaliza a ideia de autocriação: nós somos aquilo que fazemos de nós, resultado de nossas escolhas (liberdade) e responsabilidade, assim como, estamos sempre em uma determinada situação, em um dado contexto que determina um conjunto de possibilidades. Neste sentido, mesmo em nível individual não possuiríamos uma “essência” prévia, mas escolhemos descrições que consideramos mais ou menos importantes para nossa identidade: criamos nossa “essência” (porém, o melhor seria parar de falar em essências…). Obrigado pela pergunta!